segunda-feira, 18 de junho de 2012

Justiça suspende Demarcação de Terra Indígena

(Folha de São Paulo)
O STJ (Superior Tribunal de Justiça) suspendeu a ampliação de uma reserva indígena caiabi que seria feita pelo Exército neste mês, na divisa entre Mato Grosso e Pará.
O início da demarcação estava marcado para o dia 22, depois de uma portaria do Ministério da Justiça determinar a ampliação da reserva.
Com a expansão, a área ocupada pelos índios passaria de 117 mil hectares para mais de 1 milhão de hectares.
Caso a liminar seja derrubada, o município de Apiacás (MT) pode ter 75% de sua área cedida aos índios. "A população está apreensiva, preocupada e revoltada", disse o prefeito Sebastião Trindade (DEM).
Segundo o prefeito, 50% do território já foi cedido para um parque indígena.
Ao todo, 300 produtores rurais, entre pecuaristas e agricultores, podem perder terras.
A Funai (Fundação Nacional do Índio) disse que recorrerá da decisão do STJ, divulgada no último dia 13.
A área onde vivem os produtores foi cedida pela União ao Estado na década de 50 e logo foi comprada pelos produtores.
O advogado João Agripino Maia, que representa os produtores, reclama que os proprietários não foram ouvidos.
Um dos argumentos dos produtores é que na área vivem somente 70 índios caiabi --já a Funai diz que o espaço deve ser aproveitado por cerca de 800 deles, incluindo outras etnia

quarta-feira, 6 de junho de 2012

Indios na Rio +20

Os indios são marginais na Rio+20, estarão presentes na aldeia Karioca, idealizada pelo líder Marcos Terena, do Comitê Inter-tribal. Justamente nas terras litorãneas dos antigos tupinambás, que resistiram bravamente contra os portugueses no século XVI, cujos sábios, os Tamoios, que a história os confundiu com uma etnia, organizaram grandes conferências neste lugar em remota época. 
Os Tamoios queriam a liberdade dos povos e o direito de viver o "seu modo de vida", mas através da paz. Queriam também a garantia de seus territórios e queriam o fim da espoliação do pau-brasil. Parece até que eles sabiam onde é que isso ia dar. Agora, séculos depois, os remanescentes de uma complexa ascendencia de inúmeras raízes pré-colombianas são impedidos de estar em seu próprio espaço ancestral, debatendo questões que atingem diretamente o presente e o futuro de uma diversidade cultural que não é só nacional, mas global.
Uma vez um outro líder indígena, Ailton Krenak, disse em tom sarcástico que nós temos a sina de sermos "estrangeiros" em nosso próprio país. E isto infelizmente tem se configurado como uma realidade, como algo "normal" perante a sociedade. Eu mesmo já ouvi muitas vezes a seguinte pergunta: "voce é índio ou brasileiro?"; e eu pensava, mas não dizia: "Nem uma coisa, nem outra, antes pelo contrário.".
A Mãe Terra sofre pela irresponsabilidade e inconsequencia de seus filhos, e osp rimeiros a alertarem para essa possibilidade foram justamente os "selvagens". E agora eles estão á margem das discussões para o apontamento de possibilidades para mudarmos os rumos de nossa relação com o ambiente em que vivemos.

Postagem em destaque

BIOGRAFIA DE KAKÁ WERÁ

  Educador. Terapeuta. Empreendedor Social.Ambientalista. Escritor Kaká Werá é psicoterapeuta de formação, de abordagem holística e tra...