Postagens

Mostrando postagens de Maio, 2011

O arco e a flecha

Imagem
Nós temos que preparar as novas gerações para serem mais conscientes de si mesmas, de suas habilidades interiores, de seus potenciais criativos e destrutivos, para que elas possam fazer as escolhas certas.

Preparar o futuro

Imagem
É necessário preparar as nossas crianças para o reconhecimento de que devemos verdadeiramente respeitar a diversidade de culturas e também a diversidade de espécies da floresta. Este é um dos principais trabalhos do Instituto Arapoty.

O CACIQUE CHOROU POR BELO MONTE

Imagem
O cacique Raoni chorou ao saber que a presidente Dilma permanece irredutível em relação á construção da usina hidrelétrica de Belo Monte. E muitas perguntas continuam sem respostas; a quem verdadeiramente beneficiará este projeto? Uma vez que o seu custo é altíssimo, a desestrutura social e ambiental é nefasta, e o resultado em geração de energia é infimo!!!

Teia Cultural de Embu das Artes

O Instituto Arapoty, através de seu ponto de cultura, participou neste último final de semana em Embu das Artes de uma série de apresentações culturais na região. Foi muito gratificante ver jovens das cidades periféricas da Grande São Paulo apresentando o processo de seus aprendizados em instituições batalhadoras do lado Oeste dessa grande metrópole chamada São Paulo.

O código Florestal

Durante estes últimos dias estava envolvido com reflexões e atividades relativas á questão do código florestal. É impressionante a quantidade de desmatamentos que aumentou na amazõnia somente com a possibilidade deste ser aprovado. Em meses mais de 100% mais vezes se considerado o mesmo período do ano passado. A sensação que dá é que a maioria dos congressistas estão totalmente sedados em relação á questões que interferem diretamente á vida coletiva, não somente á aspectos sociais, mais também vida no sentido mais abrangente da palavra. Não existe respeito nem as gerações presentes e nem ás gerações futuras. Parece aquele horrível personagem militar do filme Avatar.
Ao mesmo tempo a sociedade tem dados uma resposta surpreendente por meio das redes sociais e através de mobilizações presenciais, algumas das quais tenho participado!!! E tenho certeza de que isto não ficará em vão.
Creio que mesmo "perdendo" dentro do congresso, não perderemos a oportunidade de reverter esta afr…

Não enterrem vosso coração na curva do rio

Uma das chaves para entender o assassinato de Osama bin Laden talvez esteja no codinome ‘Geronimo’, escolhido para designar a missão norte-americana, formada por 79 membros da tropa de elite da Marinha, que entrou em território do Paquistão com quatro helicópteros ultra-sofisticados, invadiu a casa do ex-aliado da CIA, encontrou-o desarmado e o executou. Afinal, o que é que Gerônimo, chefe Apache do séc. XIX, tem a ver com essa história?

- “Nada. Isto é uma distorção da História. É um insulto e um erro que tenham usado esse nome para designar a operação” – protestou Harlyn Geronimo, bisneto do chefe Apache. Ele, que arriscou sua vida servindo à pátria na 2ª Guerra Mundial e na invasão ao Vietnã, pediu explicações do presidente Obama e exigiu que o nome Geronimo fosse retirado dos documentos oficiais referentes a essa operação.

O protesto familiar foi engrossado pelo atual líder Apache, Jeff Houser, que elogiou o sucesso da missão antiterrorista, mas em carta aberta ao presidente dos E…

Ser a mudança que queremos ver

Ainda ouço gente dizer que precisamos nos unir para salvar o planeta. Não se dá conta da prepotência que é esta perspectiva de visão. O planeta é um corpo vivo, que se recicla e se renova periodicamente, e que reage em relação á emissões de negatividade e ignorância produzidos pela mentalidade humana com tempestades, furacões, e outros tipos de ações chamados de desastres naturais.
Além dos gases que provocam o efeito estufa, temos que aprender a deixar de emitir os gases das negatividades que criamos com nossa suposta inteligência. Temos que mudar ainda alguns paradigmas de tecnologias e ferramentas sociais.Temos que re-aprender a nos portarmos como extensões deste corpo vivo chamado carinhosamente de Mãe Terra pelas culturas ancestrais.
Sobretudo temos que realizar um esforço para adquirirmos novos hábitos e novos comportamentos mais dignos, mais ecológicos, mais saudáveis.
Temos também que despoluir aspectos de conduta de alta periculosidade moral e ética, como corrupções e ditadur…

Lideranças indígenas querem ser ouvidas pela Presidenta Dilma

Os problemas gerados pela construção de hidrelétricas em terras indígenas, o atraso na assinatura do Estatuto dos Povos Indígenas e a necessidade de implementação do Conselho Nacional de Política Indigenista serão alguns dos temas discutidos durante o Acampamento Terra Livre, que reúne lideranças de todo o país. O acampamento foi aberto hoje (2) e vai até quinta-feira (5) na Esplanada dos Ministérios, em Brasília.

Segundo o coordenador da Articulação dos Povos Indígenas da Região Sul, Cretã Kaingang, um dos líderes presentes ao evento, um dos principais problemas para os índios que não vivem na Amazônia são as hidrelétricas de pequeno porte, que acabam tomando parte de suas terras, normalmente menores do que as do Norte do país. Às vezes, as terras até mesmo desaparecem com a inundação do lago da represa, disse Cretã Kaingang.

Para um não índio, a construção de uma hidrelétrica significa apenas que parte da terra será inundada. Para um índio, não. “Ali dentro estão os animais, a flore…